Convidado da Semana 2017


É uma iniciativa em que o objectivo principal é dar ao convidado a oportunidade de se divulgar e às suas obras, sem se preocupar com o número de publicações. Pode publicar, comentar, fazer apresentações...tudo o que achar que o favoreça. Tem uma semana ao seu dispôr...aproveita como entender. De Segunda a Sexta.

SÓ CONVIDAMOS MEMBROS ACTIVOS

Os marcadores podem ser impressos num papel mais grosso e usados.



CARLA FÉLIX
18 a 22 de Setembro

Poeta

Poeta sonha acordado
Com as palavras que escreve
No caminho que passa
Desejando transpor os sentimentos em versos
Anseia que o seu poema passe a linha do horizonte
Para além do tempo
Eternizando momentos
Nos pedaços de palavras que partem

Carla Félix 



FÁTIMA VERÍSSIMO 
 11 a 15 de Setembro

AS BATAS DA MINHA ESCOLA...

Um dia destes ao fazer um poema
Sobre as batas da minha escola
Fiquei interessada na sua origem
E quis saber a verdadeira história
E mais uma vez pude constatar
Se não temos a informação certa
Tudo nos leva a deturpar
O motivo de porque é feita
E neste pequeno exemplo
Quando a quis desvendar
Fiquei com uma ideia correta
E a explicação me deixou encantar
Adorei saber e vou-vos contar
Que a famosa batinha branca
Foi inventada e imposta
Para entre os alunos não haver diferença
E assim nas escolas públicas
As crianças passaram a ser iguais
Não favorecendo as divergências
Das várias classes sociais.
E foi a “Jasinta Pichimauida”
Que igualou assim todas as crianças
A professora que as batas deu vida
Chamando-lhes “As pombas brancas”.

Fátima Verissimo







ILDA QUEIRÓS
4 a 8 de Setembro
CHORO

Não chorei, não...
Ficou dentro da minha saudade
um mar que não ondulou
e as sereias com que sonhei
ficaram mais tristes.

O Sol era cada vez mais quente e maior
o luzimento brilhante prateado
era a minha lágrima em gota de chumbo
e a saudade que me enchia a alma
penetrou no meu espírito.

Não chorei, não...
O céu vestiu-me de melodias,
sararam o meu ser, faminto de paz.
Abandonei a tristeza
Agora, só gotas de alegria me apraz.

Ilda Queirós




JOSÉ CAÇAPO
26 a 30 de Junho

Sonhos
Já nem os somo, estou a perder-lhes a conta
mas lembro-me que eram muitos
uns faziam parte disto, outros daquilo
mas no fim eram parte integrante de um todo,
de um bolo, de uma adição que já não consigo juntar.
Perdi-lhes os números
ainda faço chamadas, mas ninguém responde.
Estarão noutras paragens ,
que o nevoeiro deste país de Sol
não me deixa ver,
ou partiram de novo em barcos brancos
que com o reflexo do mar os não consiga distinguir.
Estarei como sou ou ainda por aí correm errantes
como eu e não dei conta?
Decerto não os chamei, eram muitos
E perdi-me nas contas.
José Caçapo




JOSÉ SILVA
19 a 23 de Junho

Aos gostos dos sorrisos nossos 
 Eu quero aqui, vir agradecer 
 Os meus poemas são vossos 
 Tão cedo não vos vou esquecer 

Foram bastante simples os poemas 
 Para todos vós os compreenderem
 Haverá oportunidade de outros temas
 Escreverei para todos vós saberem 
José Silva




RENATO VALADEIRO
12 a 16 de Junho

TÃO DOCE É MEU ALENTEJO
Tão doce é o teu beijo
Como doce é tua boca
E doce é meu ALENTEJO
Que namoro em vontade louca!
Doces, as espigas d`outrora
Gosto dele por vaidade
Só molesta o pão d`agora
Porque amarga é a saudade!
Doce é o chão que piso
Até à hora em que me deito
ALENTEJO…paraíso
Que habita no meu peito!
Doce, a amora da serra
Que só o Alentejo tem
Pois os aromas da terra
Aqui é que sabem bem!
Não me canso de dizer
Quão doce é este rincão
Que eu guardo até morrer
Cá dentro do coração!
"O Poeta Alentejano"- Renato Valadeiro



DIOGO SILVA
05 a 09 de Junho
Emoção ou ilusão?
Tenho a minha opinião,
guardo-a no coração,
nunca a direi em vão.

Fui cristão na adolescência,
aprendi com a experiência,
hoje vejo outra essência,
usei mais que a inteligência.

Dizem que é negligência,
o que digo e o que escrevo,
o que faço é exigência,
daquilo que a mim devo.

A tudo eu me atrevo,
sem nunca temer ninguém,
não sou nem serei um servo,
sou mundo que o mundo tem.
Diogo Silva

MARIA ARMINDA
29 de Maio a 02 de Junho
Voaram nas asas do vento,
Sons sonoros, de torreão 
Encantaram o meu momento 
Com música no coração...
Com tão linda melodia,
Boas emoções aparecem 
Por conta da sinfonia 
Os meus ouvidos agradecem 
E mesmo sem pedir licença!
Invade a minha alma 
Apaga lembranças já vazias 
Com paz, muita paz e calma,,
Som" que de longe corria
Deu novo sentido ao meu dia!
Aquela linda melodia...
Voava no vento e eu ouvia.
Com timbre, que no meu peito batia,
Meu Deus,,, como eu queria,,,
Que prolongasse aquele dia 
Por graça ao Torreão 
Nas asas do vento então!
Vinha a linda melodia, 
Alegrar o meu coração,
Com encanto e magia...
Arminda...T.G.L...



IRÁ RODRIGUES
22 a 26 de Maio


PRIMAVERA
Chegou tão cedo- assim prometeu
Trazendo nos braços braçadas de flores
Brancas, rosas e tantas outras cores,
Era tão cedo nem bem o dia nasceu...
Em pétalas aveludadas- botões desabrochavam
Colhidas bem cedo depois da tempestade
Ser gentil e educado nunca é tarde
Pássaros felizes cantavam...
Borboletas em volta das flores voavam
Atraídas pelo perfume impregnando o ar
Eram tantas grandes, medias- impossível contar,
Quando nas flores elas pousavam...
Irá Rodrigues




MARIA LA SALETE SÁ
15 a 19 de Maio


ABRAÇOS…
Tantos braços 
em abraços 
repartidos…
Abraços de saudade, 
abraços sentidos 
de emoções… 
abraços abrigo 
de carinho 
ou desilusões…
Tantos braços 
em abraços 
repartidos…
abraços 
que transportam ilusões, 
que acalmam corações…
São abraços 
de mitigar a saudade, 
de amar de verdade…
São braços 
em abraços 
de fraternidade!
Maria La-Salete Sá



ISABEL MAROUÇO
8 a 12 de Maio


O dia hoje​ está lindo
Já vi borboletas no ar
Embora vá estar calor
Gosto do sol a brilhar
Ver nas sacadas as flores
Tão lindas de várias cores
Olhar o azul do céu
Tão imenso, tão teu e meu
Olhar o azul do mar
Sem o conseguir encontrar
E o verde da montanha
Na sua beleza tamanha
Entre as rochas de cinzento
Onde os animais buscam alimento..
O dia está tão bonito
Vou fechar os olhos e sorrir
Porque em Deus acredito
E de ser feliz não vou desistir
Isabel Susana Marouço


ADELINA SANTOS
1 a 5 de Maio

NAQUELA JANELA
Naquela janela não mora ninguém.
Só os pássaros esquecidos de voar,
ou de asa ferida
fazem lá sua murada.
Naquela janela com cortinas de hera
onde se passeia o abandono
há um gato faminto
a esperar o dono.
Cai a noite e nasce o dia
e a casa a quem o tempo foi levando a cor
está cada vez mais vazia
onde os pássaros não querem cantar
e onde o escanzelado gato
continua a esperar.
Naquela janela
onde a saudade fica a namorar a dor
há aves adormecidas
esperando o beijo
o toque dos lábios
que faça acordar o amor.
Adelina Santos



EDUARDO SCHULTZ
De 24 a 28 de Abril

CONDENAÇÃO

Pois por amar de coração
 Sim condenei-me à prisão
 E entre grades e algemas
 Cumpro ora grande pena

E o amor que me esqueceu
 Nem sabe qu' um olho chorão
 Derrama dores de coração...

Pobres olhos são os meus
 Tanto-tanto molham lenços
 Porque em tal amor só penso!!!

Eduardo Schultz



JOSÉ SOUSA
De 17 a 21 de Abril


Mesmo separados pelo mar
Não à outra forma de amar
Tão pura como a amizade,
Para mim foi um prazer
Um pouco de vós conhecer
Na minha simplicidade.
Foi ao longo de uma semana
Onde o meu coração se emana
Por ter colhido belas e lindas flores,
E que seja neste enlace
Que seja apertado o abraço
Que vos envie, aqui dos Açores... E HAJA SAÚDE, 
José Duarte Soares







MANUEL MELO
De 10 a 14 de Abril

BEIJO

Aquele encostar de lábios
A que ninguém fica indiferente
Em muitos alfarrábios
Já era escrito antigamente

Não é algo novo não
Consta sempre tenha existido
É tão ardente sempre a razão
Do beijo sem amor fingido

Deixo-me divagar, imagino
Do meu espírito isso não foge
Se estou doido, nisso opino
Não te beijar é p’ra mim ultraje

A mais linda carícia qu’existe
Quem não aceita só faz asneira
Apenas triste é quem desiste
De a negar a vida inteira

Não s’afastem da carícia
Não receber beijos tudo piora
Beijos podem ser dados com malícia
Mas não os sentir é mau toda a hora.

Manuel Melo




ISACK AMADE
De 3 a 7 de Abril

SINCERAMENTE!

Mulher Moçambicana!
Que poeta sisudo
Resistiria
A uma musa,
Figura dos céus
Feita tu?
Ah!
Minha predilecta
Fonte de inspiração
Que delírio,
Apaixonante sonho,
Em realidade?
Se amo...
Amo tudo
Vindo de ti
Teus ditos
E tudo o mais...

Isack Amade


CLARA LOPES
27 a 31 de Março

Vamos navegando por aí
Sem destino nem direção
E o que deixamos agora aqui
Cabe apenas na palma de uma mão
Incerta é toda a viagem
Atravessando mares tão misteriosos
Enquanto no coração mora a miragem
Dos nossos desejos ansiosos
Mas nada nos irá desviar
Das rotas em nós desenhadas
Quando no teu corpo e no meu 
Forem todas as fantasias concretizadas!

Clara Lopes



AUSENDA RIBEIRO
20 a 24 de Março

COMO TE AMO ALENTEJO
 ...
 De ser alentejana tanto me apraz
 que chego até a perder a noção
 de como palpita meu coração
 ao sentir todo o bem que ele me faz.
 ...
 Nos seus prados em dias de Verão
 espraio minha alma e encontro a paz
 que a beleza dos seus campos me traz
 sentindo, levemente uma emoção.
 ...
 Certa de que ninguém será capaz
 de contrapor a minha convicção
 juro que só tal calma satisfaz.
 ...
 Seu ar puro irriga a inspiração
 é nele que o poeta mais audaz
 constrói o seu recanto de eleição.
 ...
 Ausenda Ribeiro



AIDA SAMPAIO
13 a 17 de Março
A REALIDADE


Quando sinto
Que não sou
Boa companhia
Isolo-me
Isolo-me sim,
Dos outros
E até
De “mim”.
Pensam 
Que eu digo tudo?
Não digo… não,
Nem convém.
Digo
Apenas o que posso,
O que entendo
E, assim 
Não ofendo
Ninguém!
Aida Dinis Sampaio



CLARA PATACHÃO
06  a 10 de Março


Eu subi
 Nada me digas
 Teu silêncio
 Tudo me diz
 Como aqueles montes
 Eu subi
 Sentindo os pés
 O meu corpo
 As minhas mãos
 Dormentes
 Colados
 A tão vasta natureza
 Sonho
 Com o amor
 Me deixa sentimental
 Suspiro
 Com prazer
 Escrever um livro
 Para te dar
 A ler
 Nada me digas
 Sinto-me
 Ardente
 Como uma estrela
 Cadente.

Clara Patachão


NGUNZA PRINCE
27 de Fev a 03 de Março

Amanhã

Quem apadrinhará
 o meu aniversário
 com bolos e flores
 músicas e cores
 vivas de alegria...

Quem me dará presente
 Abraços felicitações
 verdadeiras!

Quem me dará sopro da vida
 para apagar as velas
 do meu tempo
 com as canções
 de parabéns!

Amanhã
 quem será a primeira pessoa
 a escrever ou ligar
 para o 923798904
 e dizer parabéns
 pelo seu aniversário!

Mas quem será?

Ngunza Domingos Alberto



ANTERO JERÓNIMO
20 a 26 de Fevereiro


Olhar
Poesia em irresistível inspiração
Beleza
Divina oferenda dos deuses
Sedução
Acetinado dom na íntima delicadeza
Alma
Alquimia dos sentidos em una cumplicidade
Desejo
Rosa escarlate de odorífica chama
Pele
Irreflectidos gestos perfumados de espontaneidade
Nudez
Voo infinito em véu de transparência 
Sangue
Amor ardente, sagrado, profano, insano
Repouso
Esplendor de saciedade ofegante
Mulher
Senhora, rainha do seu querer.

© Antero Jeronimo



JOSE LUIZ
13 a 17 de Fevereiro

Deslumbras
Ao sol que espreita num tempo que não é dele
Receando a chuva que se avizinha
E assim cai primeiro a miudinha
Depois vem a que já desfaz até o grosso papel
E é essa chuva que molha teu rosto
Que limpa a tinta que pinta o teu gosto
Ficas linda
Na chuva que me mostra o teu corpo
Molhado
Na pouca roupa que tapa teu seio
Da máscara que te esconde a tristeza
Do sorriso o anseio
Na lembrança da mocidade passada 
Dançando na estrada
Deslumbras molhada 
Ao gosto de tanto olhar alheio
Jluis



ZEZE LOPES
06 a 10 de Fevereiro

Não vale só um caminho sob o sol
mas o trilho que segues,
e com quem partilhas a jornada.
Não importa o número de pessoas 
mas a pessoa certa...
Muito agradecido aos administradores
e os membros do grupo, 
"SORRISOS NOSSOS".
Foram generosos comigo
e,
isso serei eternamente grato.
A medida que o tempo passa 
humildemente,
vou apreendendo com o rigor 
e a capacidade do grupo.
Disso não tenho dúvida!
Foi uma semana fabulosa...
Consegui ver o vosso [SORRISOS]
através dos comentários e poemas,
e neles identifico cada autor como 
um amigo.
Quero vos dizer que isso dá-me forças
e motivações.
O mundo da poesias é mágico
mas é nosso!...
ZeZe Lopes




MARIA AMÁLIA
30 Janeiro a 03 de Fevereiro
Um pedaço de mim
Dei-te um pedaço de mim
E juntaste um pedaço de ti
Por receio, eu ...
Não me dei por inteiro
Mas tu ! Sim tu és um todo
Em mim, num leito de amor
Me fizeste mulher
Num doce saber
Beijos loucos
Desejo e fulgor
Senti-me tua
E esse pedaço de mim
Que te dei e ficou contigo
Num rasgo de paixão
Sei que o amas
Por isso guarda bem
este pedaço
Guarda bem ‘meu coração’
(maraia amalia)


FERNANDA SANTOS
23 a 27 de Janeiro
REGRESSO
A alegria tomou conta de mim
porque sorrio eu assim?
estou feliz como um sino badalando
a esperança entrou ronrronando
devagar e se espreguiçou
se acomodou e suspirou
susurrou ao ouvido melodiosa
com novas vindas de longe
tão desejadas, agora alcançadas
são vislumbres d'um passado
agora até mim retornado
memórias de menina
apontamentos de história
já vivida e memorada
de novo volta à minha estrada
ao meu caminho
para me dar a mão
a mão do meu IRMÃO.

Fernanda Santos.


MARIA HELENA 
16 a 20 de Janeiro

CORAÇÃO PREENCHIDO
Meu coração esta repleto 
De tanto amor...e de tanto afeto
Totalmente preenchido ...pelo 
Seu amor ...seu carinho e o seu 
Sorriso
Vai de mim ...te amar de um jeito 
Para que não saia da minha vida...
Nem do meu peito
Deus te fez pra mim .. . .!
No mais belo presente ...um 
Grande amor ...de corpo e alma
Coração e mente
Deus te fez pra mim . . .!
No mais belo presente ...certeza 
Eu tenho ...
Que ele vai abençoar a gente !!
Maria Helena Ferreira



CARMEN BETTENCOURT
09 a 13 de Janeiro

Desejo de regresso
Deixem-me nascer de novo,
Nunca mais em terra estranha,
Mas no meio do meu povo,
Com meu céu, minha montanha,
Meu mar e minha família.
Minha alegria
E que na minha memória
Fique esta vida bem viva,
Para contar minha história
Da terra minha cativa
E meus suspiros de alivio,e sonhar
Que com vocês vou estar!!
Porque há doçura e beleza
Há amargura atravessada,
E eu quero a memória acesa
Depois da angústia apagada.
Com que afeição!
Alegria no coração!
Estou de regresso
Com meu sorriso profundo,
Ás vezes quase me esqueço
Que foi verdade este mundo.
Eu agora estou aqui ,
Para um bom dia vos desejar
Meus queridos não fugi
Com vocês quero conversar 
Carmen Bettencourt



 DULCE REIS
02 a 06 de Janeiro de 2017

UM POUCO MAIS...
Um pouco mais de sol...eu era lume...
Um pouco mais de azul... eu era céu...
Um pouco mais de vento...eu era ciclone...
Um pouco mais de água...eu era mar...
Um pouco mais de pedra...eu era montanha...
Um pouco mais de árvore...eu era floresta...
Um pouco mais de paciência ...eu era santa...
Um pouco mais de sopro...eu era poesia ...
Um pouco mais de brilho...eu era estrela...
Um pouco mais de luz...eu era dia...
Um pouco mais de amor...eu era feliz !
Maria Dulce Leitao Reis

Sem comentários:

Enviar um comentário